terça-feira, 31 de maio de 2011

Little girl blue

 Por que hoje eu acordei assim...


Sit there, hmm, count your fingers.
What else, what else is there to do?
Oh, and I know how you feel,
I know you feel that you're through.
Oh ah-wah-ah sit there, hmm, count,
Ah, count your little fingers,
My unhappy, oh, little girl, little girl blue, yeah.

Oh sit there, oh count those raindrops
Oh, feel'em falling down, honey, all around you.
Honey, don't you know it's time?
I feel it's time,
Somebody told you, 'cause you got to know,
That all you ever gonna have to count on,
Or gonna wanna lean on,
It's gonna feel just like those raindrops do,
When they're falling down, honey, all around you.
Oh, I know you're unhappy.

Oh sit there, ah, go on, go on
And count your fingers.
I don't know what else, what else,
Honey, have you got to do.
And I know how you feel,
And I know you ain't got no reason to go on,
And I know you feel that you must be through.
Oh honey, go on and sit right back down.
I want you to count, oh, count your fingers,
Ah, my unhappy, my unlucky
And my little, oh, girl blue.
I know you're unhappy,
Ooh ah, honey, I know,
                                   Baby, I know, just how you feel

sábado, 28 de maio de 2011

Pois é...





                                    É eu também me senti assim =|

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Gente, olha só

Tem mais ou menos 3 meses que me mudei novamente pra cidade onde nasci, chegando aqui conheci o mala do Derek =) que, no dia 15 de março, lançou o livro Da Glória ao Esquecimento, que fala da participação de socorrenses na Segunda Guerra...







Livro resgata a memória dos socorrenses no maior conflito armado da História

“Da Glória ao esquecimento: os socorrenses na Segunda Guerra – resgatando a memória da cidade”, é um trabalho que com grande esforço tem como o objetivo promover a História de Socorro e a participação dos socorrenses no maior conflito armado da História, criando laço de identidade entre os moradores da cidade despertando a curiosidade em reconhecer os verdadeiros heróis da Pátria.
Os heróis são: Thomas Marcelino Borim (soldado da CPP1, Companhia de Petrechos Pesados do 6º Regimento de Infantaria), Luiz Granconato, e Benedito Vaz de Lima (cozinheiros do Primeiro Batalhão do 6º Regimento de Infantaria), Manfredo Lugli e José Teixeira (soldados do 6º Regimento de Infantaria) e Ramiro Zucato (8ª Artilharia Montada na Defesa do Litoral nordestino).
O livro é a primeira iniciativa para a construção de um monumento para os ex-veteranos de Socorro/SP, protestando contra os governos locais que durante mais de 65 anos não homenagearam seus heróis, diferente de outras cidades da região, como: Bragança Paulista, Serra Negra, Amparo, Jaguariúna e Mogi Mirim. A obra também aborda diversos assuntos, assim como a diplomacia entre o Brasil e a Alemanha na década de 30, alinhamento do nosso país com os Aliados e a formação e seleção de uma tropa para combater no Teatro de Operações da Itália (1944-1945), conhecido como Força Expedicionária Brasileira. A vitória da tropa brasileira não foi apenas nos campos da Itália, o processo de redemocratização do Brasil foi a primeira conseqüência da participação brasileira na Segunda Guerra. Após o retorno da Itália, infelizmente os veteranos da Força Expedicionária Brasileira sofreram com o abandono, falta de auxílio e esquecimento durante várias décadas, principalmente pelo revanchismo da mídia brasileira em desvalorizar as Forças Armadas.
Em Março, o Conselho Municipal de Cultura aprovou a construção de um monumento para os veteranos da Força Expedicionária de Socorro, entrando para o orçamento de 2012. Menos de 1 mês após o lançamento do livro, a Câmara Municipal já aprovou em 1ª votação, o projeto de Lei número 19/2011, de autoria do Presidente Luciano Taniguchi, sob influência direta do livro, institui o Dia da Vitória da Segunda Guerra Mundial, dia 8 de Maio, no Município de Socorro.
Contato com o autor, Derek Destito Vertino: derekdvertino@hotmail.com / derekdvertino@gmail.com / (19) 8126 9182 / 8170 9858
O livro está disponível na Papelaria Costa, Papelaria Peretto e Doce Arte Café (Moda Shopping) por R$15. Para outras cidades, disponível no Mercado Livre: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-179747016-da-gloria-ao-esquecimento-os-socorrenses-na-segunda-guerra-_JM


Recomendo pra vocês que gostam de uma boa leitura e assim como eu curtem tudo quanto é coisa sobre a Segunda Guerra  ;)

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Como me tornei ruiva parte III

Ahhh como fiquei feliz quando eu descobri que com a Contrasti Rosso da Alfaparf eu finalmente ficaria ruiva \o/ Ela é uma tintura profissional e como a maioria, é mais indicada pra fazer mechas... Você mistura com Ox e pronto! Tá aí a tal da tintura que colore descolorindo. O resultado que achei na internet quando queria descobrir que cor ficaria foi esse:


                                             Linda cor né?!


Aí eu finalmente me encontrei! Quando vi que os cabelos de todo mundo ficava ultra mega vermelho eu comecei a me aventurar rs e com a Contrasti Rosso da Alfaparf, meu cabelo ficou assim:






=) sim!!! Finalmente eu estava feliz, saltitante e realizada por me livrar dos vermelhos que ficavam castanhos rs Usei com Ox 40 Vl da Amend. O resultado foi perfeito, porém encontrei um probleminha... A cada lavagem saía MUITA tinta cor de rosa do meu cabelo, muita mesmo. Fui pesquisar pra saber se era normal ou se tinha algo que poderia ser feito quanto a isso... Comecei a usar o Shampoo e Condicionador Multi Ação Semi di Lino da Helcla, esse aqui:





É super fácil achar, e também acho bem baratinho em vista de outros produtos para cabelos coloridos... Ele ajuda a manter mais a cor e equlibra também na hidratação (fica a dica pra quem quiser). Mesmo utilizando essa linha meu cabelo ainda desbotava bem rapido, então troquei a Ox de 40 pra 30 Vl, da Amend mesmo. Achei que poderia ser por conta do volume muito alto da Ox que estava desbotando com tanta rapidez, mas também não foi, é caracterísctico da tinta mesmo... Infelizmente eu não tenho foto aqui do meu cabelo desbotado da Contrasti, mas quando ele desbotava, ficava um castanho rosado (bem estranho) então isso foi me cansando e comecei a procurar alguma outra tinta que pudesse me ajudar. Descobri que era mais fácil do que eu poderia imaginar, e passeando por uma loja qualquer dessas de cosméticos eu descobri as tintas da Amend... Já usava (e uso até hoje) a Ox deles e achava de ótima qualidade então pensei: por quê não tentar a tinta?
E lá fui eu em mais uma experiência! Usei a 666 juntamente com o intensificador, também da Amend, o 0,6. Tem gente que usa só ele pra colorir os cabelos e é super feliz com o resultado mas pra mim não dá rs
Pois bem, só que a mocinha da loja, muito da cabeção, me disse que não era pra eu usar o tubo inteiro do intensificador, mas sim 1/3 dele que já seria o suficiente... Esse eu testei sem nem ter idéia de como ficaria o resultado, e aí está:





Pra mim tinha ficado super legal (na época), só que o problema, meus caros colegas, é que quando você se torna ruiva, você passa a nunca se contentar com o seu tom de vermelho!!! Sem contar que essa mistureba, quando desbota fica assim:


Meio castanho não?! Pois é, aí eu comecei a me irritar com essa condição.. Afinal, quando parecia perfeito sempre tinha algo pra me contrariar, SEMPRE.
Aí então eu ouvi falar da tal Matrix Sored, mais uma profissional, colore descolorindo... Enfim... No próximo post vocês vão ver mais dessa experiência doida em busca do vermelho perfeito...

terça-feira, 24 de maio de 2011

Numa tarde fria...

Minha cabeça não para, não durmo há dias, não entra nada no meu estômago a não ser café... Os cigarros, até já perdi as contas. O frio lá fora me incomoda, me faz sentir ainda mais dor. Minha mente a mil por hora, fico tentando entender ou interpretar as coisas, a vida, tudo que vivi e que estou vivendo. E eu não consigo entender, não consigo entender a mim mesma, que dirá entender as outras pessoas... Por quê correr tanto, por quê sofrer tanto, pra quê almejar tantas coisas sendo que as pessoas não conseguem nem o principal: olhar dentro de si mesmas e enxergar o que tem lá. Vira e mexe eu me pego pensando nisso tudo, e lá no fundo eu sou só mais uma dessas pessoas, sinto um vazio enorme tomando conta de mim, sinto que eu vou ser sempre assim... Queria resovler tudo num piscar de olhos, sentir felicidade, como se o sol brilhasse dentro de mim novamente, mas parece que quanto mais eu quero isso, mais isso fica distante. Há um abismo entre nós
Tenho me sentido exausta, impotente, fraca... Tenho medo de passar minha vida inteira assim, com esses sentimentos, com essa dor, me questionando sobre tudo a minha volta e triste com tudo o que vejo. Mal consigo me expressar sobre isso tudo, meus pensamentos voam rápido demais... Costumo dizer a meus amigos que aos 30 ou eu serei aclamada genial, ou ficarei louca... Creio que a segunda opção é mais viável para o momento. Eu sinto dor por não me compreender e não compreender o mundo a minha volta... 
Acho que a vida é muito mais simples do que podemos imaginar que seja, e que complicamos muito (me incluo nesse grupo), damos mais valor a coisas do que a pessoas, a objetos do que a sentimentos, e quando nos damos conta, a vida passou... E não a vivemos.





sábado, 21 de maio de 2011

Post especial pro Derick

                
                               Vida de baixista é tão triste HAHAHA
                                           que dó que dó que dó

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Mas hein?!?!


Homem gasta 140 mil dólares para divulgar o "Fim do Mundo " neste sábado!!! 

Homem gasta 140 mil dólares para divulgar o fim do mundo neste sábado
Um aposentado americano, 60 anos, gastou US$ 140 mil em anúncios espalhados por toda Nova York que advertem que o fim do mundo vai acontecer no dia 21 de maio, convencido de que um poderoso terremoto provocará o caos em todo o planeta, informa nesta quinta-feira o jornal Daily News.
Robert Fitzpatrick, que trabalhava no serviço de transporte público de Nova York, espalhou em diversos ônibus e vagões de metrô milhares de cartazes apocalípticos nos quais alerta que o dia do juízo final cairá no sábado da semana que vem.
O americano gastou cerca de US$ 90 mil em propagandas no metrô e US$ 50 mil nos ônibus, indica a versão online do Daily News, que destaca que essa quantia representa as economias de toda a vida do homem. “Terremoto global! O maior de todos os tempos. Dia do juízo final: 21 de maio”, anunciam os cartazes em questão, que mostram também a esfera de um relógio a ponto de marcar as 12 horas sobre uma fotografia de uma paisagem noturna de Jerusalém e um versículo da Bíblia.
Fitzpatrick começou a acreditar na fatídica profecia após conhecer o grupo cristão evangélico Family Radio, cujo pastor Harold Camping realiza presságios usando cálculos numerológicos e afirma que só os verdadeiros crentes se salvarão. Camping chegou a essa conclusão após supostamente estudar a Bíblia e porque, segundo ele, é uma data exatamente 7 mil anos depois que Noé se salvou do Dilúvio.
“A Bíblia Sagrada dá mais provas incríveis que 21 de maio de 2011 é exatamente o dia do Juízo Final”, conta o site do grupo, que também colocou dezenas de propagandas em outras cidades dos Estados Unidos e do Canadá





AI MEU PAU!!! Desse essa grana pra mim tiozão!!!

Como me tornei ruiva parte II

E com a Koleston foram mais váááários testes. Todos frustrados... Comecei com o Koleston 645.. Na caixa:


Eu achei que finalmente havia descoberto o segredo de tostines, olhei, achei um vermelho lindo e maravilhoso... Mas não meus caros colegas... NÃO! Ele ficou assim:




Tá parecendo o da caixa? Não né.. Pois é! Eu também não achei isso nada legal... Passei mais uns 2 meses usando essa e um belo dia andando na Droga Raia me deparei com essa belezinha, Koleston 7744:

Nossa ali eu achei que iria me encontrar, bati o olho e falei é essa! Tem um pouco de cobre na cor então ele vai acabar ficando vermelho (ao menos avermelhado) era essa a minha esperança... Mas na verdade ficou assim:




ignorem a cara de retardada 


Pois é! Também não ficou nada vermelho, e eu achando que ia clarear, realmente clareou mas ficou marrom --' supimpa né?! Passei mais uns 3 meses tentando me enganar achando que mudaria algo e não mudou nadinha =|
Na mesma Droga Raia, lá fui eu em busca de algum vermelho que realmente fosse vermelho! E foi aí que conheci o tão famoso "vermelho cereja". Koleston 6646.




Lindo né? Minha prima, uns 2 anos antes usava essa cor e ficava super ultra mega supimpamente vermelho no cabelo dela, embora o cabelo dela fosse um tom mais claro que o meu, eu tinha certeza que não ficaria mais marrom e que finalmente minhas jubas ficariam como nos meus sonhos!!!
Mas não, meus caros companheiros, também não foi desta vez que consegui deixar minha juba rubra... Ela ficou assim:







=\ pois é!
Alguém notou que TODAS as minhas tentativas com a Koleston ficaram castanhas? A unica coisa que mudou foi o tom, mas passou MUITO longe do vermelho...

Me conformei com a minha situação, afinal não sabia mais a quê recorrer, não queria descolorir meus cabelos pois iria estragar, e assim fiquei nessa variação com a Koleston por mais uns 5 meses... Um belo dia fuçando no orkut, entrei numa comunidade sobre ruivas. Em um dos tópicos as gurias falavam sobre o que usavam e se funcionava ou não, pensei comigo: essa gente é doida de ficar testando essas paradas no cabelo...
Foi aí que eu cheguei na Contrasti Rosso da Alfaparf, a tal da coloração que descolore...




E a saga continua meu povo...

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Como me tornei ruiva parte I

Vou contar pra vocês minha sina com cabelos vermelhos desde o inicio... Há pouco mais de um ano atrás decidi virar ruiva de vez. Muito antes disso havia feito luzes vermelhas e ficaram horriveis!!! Me arrependi, fui lá e mandei um preto no cabelo! Foi a pior coisa que eu poderia ter feito rs
Usei o preto da Wellaton por uns 2 anos. Mas eu nem sequer imaginava o quão árduo seria o meu trabalho de tirar o preto e fazer meu cabelo ficar vermelho (sem descolorir)... Lá fui eu, comprei uma tintura da Nutrisse (que infelizmente não me lembro a numeração) e que me deixou com os cabelos semi-roxos. É, eu quase pirei...
Mais ou menos 4 meses depois usei novamente uma tintura da Nutrisse, o 566. Que na caixa era pra ser assim...
Mas que na vida real, depois de muita tinta preta no cabelo, ficou assim:

 A Garnier Nutrisse é realmente boa pois não estraga tanto o cabelo como as outras, mas como vocês podem ver, ele também não fica nada parecido com a cor que deveria ficar... Depois dessa tentativa totalmente frustrada, resolvi continuar com a Garnier, porém tentei mudar de cor para o 4466, que era pra ser assim:


Mas que na verdade ficou assim:





Após dois episódios frutrados com a Garnier Nutrisse, parti então para a Koleston...

No próximo post você vai acompanhar mais desventuras minhas com as tintas todas   =S

Pra passar o tempo

Achei umas coisinhas interessantes e vou compartilhar com vocês...





Dizem que as três primeiras palavras que você encontra nesse caça palavras define a sua personalidade, será mesmo? As minhas foram: Familia, Sarcasmo e Sexo... E as suas?

E essas imagens? ...




                   E quantos pontinhos pretos e brancos tem aqui?




      Se você estiver alcoolizado ou dorgado não aconselho a prestar muita atenção nessa imagem                      



                 Você consegue falar o nome da cor ao invés da palavra?










                                  
     



               Esse eu consegui ler HAHAHAHAHA

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Dúvidas, dúvidas e mais dúvidas!

Gente! Quem nunca ficou em dúvida sobre qual profissão seguir, não sabe o que é sofrimento! Claro que quando somos crianças queremos ser bailarinas, astronautas, jogadores de futebol, vocalistas de banda de rock, dentre outras bobagenzinhas que toda criança pensa... Mas, quando eu parei de pensar nessas bobagenzinhas, eu comecei a pensar na fisioterapia... Ah, a fisio *-* sem dúvidas, uma das profissões mais lindas que eu já vi ( e mal remunerada ¬¬) foi aí que criei um problema: fazer, ou não fazer?!
Tudo bem, decidi esperar mais um tempo pra ver se era isso mesmo que eu queria (ou que não queria)... Depois de muito pesquisar, muito pensar e muito ler, cheguei a dois resultados que talvez pudessem também me agradar... Publicidade e Propaganda ou Moda.... Tá mas e o mercado?! E o salário?! (merreca na maioria das vezes a não ser que eu dê MUITA sorte) E agora?! Me decidi por seguir alguma profissão que me dê dinheiro pra somente depois eu partir pra Fisioterapia, que aí é no amor mesmo, convenhamos... Mas o que fazer?! Será que eu aguentaria viver alguns (muitos) anos em um emprego que eu não gosto, com gente que eu não gosto, numa rotina extremamente chata e entediante (pra mim pelo menos), tudo isso por conta de dinheiro?! Maldito capitalismo que nos assola u.u... Tá, então, dos males o menor, resolvi partir pra P&P que é mais a minha cara, que tem mais dinamismo e que se eu der sorte e for foda o suficiente até dá pra ganhar bem.... Aí fui contar, toda feliz, pro meu melhor amigo... E lá veio crítica atrás de crítica (sobre salário, sobre o mercado e bla bla bla) e eu, é claro, fiquei mais confusa ainda, não pelo fato do dinheiro, mas pelas críticas. Pelo fato de as pessoas não me aceitarem como sou ou da forma que penso, por todos criticarem o sistema mas sustentarem isso tudo, e essa maldita ambição que os leva a querer mais e mais e nunca estar contente com nada, enfim... Eu não mudei minha opinião sobre a profissão que resolvi seguir, na verdade eu acho que eu estou num meio termo, nem capitalista demais, nem ferrada demais... No final das contas eu só quero poder fazer algo no qual eu me sinta bem (porém infelizmente tenho contas a pagar) então é isso. Fisioterapia ficará pra daqui há alguns anos... É claro que não tenho certeza de nada, e aposto que isso não é só comigo que acontece, mas todo mundo tem essas "crises existenciais" ...

"...I'm not a concept. I'm just a fucked up girl who is looking for my own peace of mind" (citando Brilho Eterno) em resumo, é isso que quero dizer...

E que venham mais dúvidas!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

PAAAREM O MUNDOOO, QUERO DESCER!!!

Hoje na fila do correio comecei a reparar as pessoas, nas atitudes de algumas delas... Tá que esperar é chato, mas eu acho que as pessoas têm que aprender a ser mais compreensívas (não tô falando pra serem conformados!) comecei a perceber como elas se irritam com facilidade, como tá tudo tão corrido, como tá todo mundo estressado, quase explodindo. Ás vezes eu acho que eu vivo tanto no "meu mundo" que geralmente nem noto essas coisas. E quando falo "meu mundo" não quero dizer que vivo em uma bolha ou em um mundinho mágico e colorido. A questão é que eu realmente comecei a notar o quanto eu não estou nem aí pra ninguém, então MUITAS coisas que irritam qualquer um não conseguem ME irritar. Se bem que quando me irrito sai de baixo rs (mas isso não vem ao caso). O que eu quero dizer é: pessoas VIVAM.. Parem de ser escravas de vocês mesmas e de outras pessoas e coisas! Parem de olhar pro chão, olhem pra frente.. Olhem pra vocês mesmos e vejam se vocês são o que vocês gostariam de ser, e se a resposta for não, então tá na hora de vocês levantarem essa bunda gorda aí pra agir! Eu AINDA não sou exatamente como gostaria de ser, mas falta pouco pra eu ser, e sei que quando eu chegar lá, vou traçar mais uma linha pra seguir, e assim outras várias consecutivamente... E não, isso aqui não é auto-ajuda, é uma crítica mesmo!rs

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Dispensa título




 Eis aí um GRANDE compositor, que me fala ao coração. Sr Angenor de Oliveira ou, Cartola.



=)

terça-feira, 3 de maio de 2011

Fly on little wing...

Well, she's walking through the clouds
with a circus mind
that's running round.
Butterflies and zebras and moonbeams
and fairy tales,

That's all she ever thinks about ...

Riding with the wind.

When I'm sad, she comes to me
with a thousand smiles.
She gives to me free.

It's alright, she said,
it's alright.
Take anything you want from me,
You can take anything, anything.

Fly on, little wing
Yeah, yeah, yeah, little wing...
 
 
Escolhi a versão do Skid Row por que né Sebastian seu lindo <3



Em cada momento da minha vida, tenho uma ou algumas músicas que marcam, e essa é uma delas...

Let's Rock!


Ah o rock, amado por muitos e detestado por alguns. Hoje tem tantas vertentes, tantas "variedades" de rock que até eu fico meio perdida. Porém o rock originalmente dito surgiu lá pelos anos 50, juntamente veio o nosso querido Rockabilly. Na união desses dois ritmos é que foi "dada a largada" para o surgimento de novos segmentos, o pessoal foi desenvolvendo (ainda mais) o folk, o jazz e afins. E aí o que aconteceu?! Mais "misturebas"! Lá nos anos 70, depois de vários "experimentos" então surgiu o funk (não, não é o funk carioca rs) e o jazz, graças a influências latino americanas e negras. Surgiu também o rock psicodélico, surf music, maior expansão do folk e também do rock britânico, com os nossos queridinhos, Beatles. Mais pro final dos anos 70, beirando os anos 80, vieram então o garage rock, progressive rock, glam rock, hard rock, arena rock e também um pouco de punk. Chegados os anos 80 (ah os anos 80!!!) o punk ganhou um espaço ainda maior, devido ás letras de manifesto e crítica ao sistema. Os jovens começaram a se identificar ainda mais com o movimento todo e então vieram as bandas de hardcore, underground, anarco punk, skate punk, hardcore melódico, heavy metal, ufaaaa...  Depois de toda essa explosão, veio a "calmaria" com as bandas new wave e também o glam metal, onde as letras começaram a se tornar mais obscuras e amargas, com alguns sons eletrônicos e então a guitarra passa a ser coadjuvante. Finalmente nos anos 90, tivemos mais uma explosão de vertentes. Surgiram então o grunge, progressive metal, indie, death metal, black metal, vicking metal, industrial, alternative metal e ufaaaa mais uma vez. Estava tudo tão bom.. Aí la em 2000 o rock.. Cadê o rock?! Sim, o rock perdeu e muito sua força. Mas ainda assim, algumas poucas bandas surgiam pra "salvar" o nosso velhinho. Hoje, pessoalmente, eu não conheço nenhuma banda de ROCK, não mesmo. Na realidade eu acho até que o rock tem sido "difamado" por essas coisas estranhas que chamam de bandas, mas que pra mim são um bando de adolescentes sem futuro e sem objetivos enfiando merda na cabeça de outros adolescentes também sem futuro (ah se fossem meus filhos!).
Enfim, desde sempre o rock é amado e odiado, falam que é do diabo, que é barulhento, que milhares de coisas... Mas só quem realmente AMA o rock vai fazer com que ele seja lembrado e revivido, geração após geração. O bom do rock é a história dele, que revolucionou e deu um "chacoalhão" na sociedade, e que por mais velho (leia-se clássico) que seja esse estilo e por mais velhas (leia-se clássicas) que sejam as bandas, as letras sempre têm algo a nos dizer...





E prometo que mais pra frente vou falar mais especificamente sobre algumas (ou todas) as vertentes.. Aguardem ;)

Ansiedade...

... gera expectativas, expectativas geram frustração. E assim seguimos a vida, nesse constante círculo vicioso... E, talvez isso seja o que mais me frustra na vida, num plano geral. O seres humanos nascem, crescem se reproduzem e morrem. Qual é a graça nisso?! Por quê sempre temos que sentir e sofrer e perder, depois sabemos que cedo ou tarde vamos sentir denovo, sofrer denovo, perder denovo... Algumas pessoas planejam sua vida toda, e seguem aquele cronograma, e de repente, notam que tudo o que programaram, desde lá no início, não os fazem felizes, não é o que realmente queriam. Eu nunca planejei a minha vida, sempre tive sonhos mas acho que não me obriguei a fazer nada que eu não queria... Acho que algumas pessoas nasceram pra realmente serem felizes, mas nem todas. Ás vezes sinto um vazio, não chega a ser arrependimento, mas o fato de saber que deixei coisas importantes passarem em branco e  hoje eu e pessoas envolvidas sofremos consequencias, diferentes, mas sofremos.. E acho que, foram poucas as oportunidades que deixei passar, mas essas foram as mais importantes.


Sofrer as consequências de uma escolha mal feita, de uma coisa decidida por impulso... Acho que eu mereço sim o que estou sentindo nesse exato momento...

"Oh, my darling, oh, my darling
Oh, my darling Clementine
You are lost and gone forever
Dreadful sorry, Clementine ♪ "


Saudades

Mas o que é saudade afinal?





Descobri que saudade ao mesmo tempo que é ruim, é boa. Saudade é a ausência de uma pessoa querida em seu dia-a-dia, é o sorriso ou a lágrima que acaba caindo, mesmo sem querer quando você se lembra daquele instante... Vê uma foto, um bilhete, qualquer coisa que lhe remeta a algo bom que já passou. Pode não parecer, mas nesses meus 22 anos me aconteceram coisas que nunca sequer poderia imaginar, os melhores e os piores momentos, conheci pessoas maravilhosas, ganhei amigos, perdi vários... Amei, chorei, ri, bebi, gritei, dancei, quando não aguentei mais, caí, me levantei, me machuquei... Muitas pessoas passaram pela minha vida e fizeram parte da minha história, algumas já não estão mais por aqui, outras acho que nem lembram que eu existo. Mas vocês ficaram, quando o chão se abriu, vocês me seguraram, juntos aprontamos todas, momentos inesquecíveis e que eu morro de rir quando lembro mas logo em seguida vem a lágrima...
É em vocês que eu penso todo dia, no mínimo quando acordo e quando me deito. Apesar dos pesares e depois de tantas mas taaaantas coisas, estamos "juntos", e sei que sempre vamos estar...

Foi aí que eu vi o que é saudade...

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Big Fish

"Eu tenho sido nada além de mim mesmo minha vida toda, e se você não pode ver isso, é problema seu!..."


"Saber como você vai morrer pode ser bom e ruim. Ruim porque você pode enlouquecer se só pensar naquilo, mas por outro lado, você vai saber que sobreviverá a todo o resto..."



Estava demorando pra eu postar algo sobre Big Fish por aqui... Um dos meus filmes favoritos, faz qualquer coração de gelo derreter....

A pedidos...

Desde muitos anos eu tenho uma paixão por pin ups, pra você que não sabe, as ditas pin ups eram modelos e atrizes dos tempos da vovó rs. Exemplo: Marylin Monroe, Betty Grable, Dita Von Teese, dentre outras gostosonas rs E de tanta paixão por essas figuras tão perfeitas, sensuais e meigas ao mesmo tempo, tenho duas tatuagens... Cerejas, que são sua principal característica e uma pin up que foi desenhada pela minha amiga e tatuadora Deh Soares.


As pin ups são encantadoras, com corpos esculturais, cinturinha de pilão como dizem por ai, mulheres de gênio forte e intensas. Infelizmente "ser pin up" hoje está na moda, e a maioria das coisas que vira moda acaba virando algo ruim ou enjoativo, ou até mesmo padrãozinho. Mas não vai ser por isso que vou deixar de admirar essas lindas. Segue foto da Dita Von Teese *---*

Pátria Amada

Desde cedo estou lendo vários comentários idiotas de brasileiros que tem vergonha de sua origem... Se você sente orgulho do País na época da Copa, essa é a maior prova de sua ignorância.
Infelizmente nosso País sofre com vários problemas, maldito sistema sempre ferrando com a população. Mas, apesar de todos os problemas EU AMO SER BRASILEIRA, amo esse país lindo...


(...)
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Every day is a new day...



Não sou uma das pessoas mais religiosas e tal, mas P.O.D. é algo que realmente mexe comigo

The greatest thing you'll ever learn is just to love and be loved in return...

Será que um um dia eu consigo?!


(...)

Vivo me questionando sobre o Amor, sobre Felicidade, sobre coisas que quero e que não quero e certo dia, assistindo Vicky Cristina Barcelona (juro que esse blog não é sobre filmes rs) eu acabei me vendo como a personagem da Scarlett Johansson (Cristina)... Em certa parte do filme ela diz: "não sei o que quero, só sei o que não quero", e vi que estou bem assim, incerta do que quero, mas sei que não quero algumas coisas... Me identifiquei também por quê ela é intensa e busca coisas que a complete, tenta poesia, fotografia, faz parte de um triangulo amoroso... Mas ela não fica muito tempo com suas opções, por quê sempre busca mais e mais... Eu não acredito em felicidade plena, mas sim em momentos de felicidade absoluta e, apesar do beijo que ela dá na Penélope Cruz, eu me identifico com isso, ando me descobrindo, re-descobrindo, enxergando coisas que nunca enxerguei ou que até enxergava mas parei de ver por algum motivo. E assim a vida vai seguindo, uns dias mais interessantes, outros menos... Mas a busca nunca para...

domingo, 1 de maio de 2011

Mad World

Há umas semanas eu assisti o tão intrigante filme Donnie Darko, e sinceramente não consegui destinguir exatamente meus setimentos ao decorrer do filme... De início senti medo, fiquei curiosa, fiquei emocionada e questionando bastante... Quando acabou, apertei play mais uma vez, senti uma necessidade de definições, de respostas, de idéias que o filme poderia me passar. Algumas perguntas foram "respondidas" mas surgiram ainda mais perguntas na minha mente, e um sentimento de vazio. Ao final do filme toca Mad World do Gary Jules e foi aí que bateu o vazio, me identifico com a música, com o ritmo, com a idéia passada... E passei todas essas semanas ouvindo-a e a cada dia me sentindo de uma forma diferente... Vai aí então a dica do filme e da música também, e não se preocupe se você não entender o filme, acho que a cada vez que eu o assisto eu o interpreto de uma nova forma.



All around me are familiar faces
Worn out places
Worn out faces
Bright and early for the daily races
Going no where
Going no where
Their tears are filling up their glasses
No expression
No expression
Hide my head I wanna drown my sorrow
No tomorrow
No tomorrow
And I find it kind of funny
I find it kind of sad
The dreams in which I'm dying are the best I've ever had
I find it hard to tell you
I find it hard to take
When people run in circles its a very very
Mad world
Mad world
Children waiting for the day they feel good
Happy birthday
Happy birthday
And I feel the way that every child should
Sit and listen
Sit and listen
Went to school and I was very nervous
No one knew me
No one knew me
Hello teacher tell me what's my lesson
Look right through me
Look right through me
And I find it kind of funny
I find it kind of sad
The dreams in which I'm dying are the best I've ever had
I find it hard to tell you
I find it hard to take
When people run in circles its a very very
Mad world
Mad world
Enlarging your world
Mad world

Apresentação (ou não)

Eis que resolvi fazer um blog também, esse mundinho virtual muito me atrai devo confessar... Por aqui falarei de coisas aleatórias, que me agradem ou não, expressarei minha humilde opinião sobre acontecimentos e blá blá blá.







Life is sweet, or not...