domingo, 11 de setembro de 2011

NAMOREM UM BARRIGUDINHO

Tem um tempo, recebi esse texto por e-mail e adorei, compartilhando com vocês aqui minha opinião, não sei se é real isso de psicóloga e tals mas eu adooooroooo gordinhos então aí vai...



NAMOREM UM BARRIGUDINHO
(CARLA MOURA PSICÓLOGA, ESPECIALISTA EM SEXOLOGIA)

Tenho um conselho valioso para dar aqui: se você acabou de conhecer um rapaz, ficou com ele algumas vezes e já está começando a imaginar o dia do seu casamento e o nome dos seus filhos, pare agora e me escute! Na próxima vez que encontrá-lo, tente disfarçadamente descobrir como é sua barriga.

Se for musculosa, torneada, estilo `tanquinho´, fuja! Comece a correr agora e só pare quando estiver a uma distância segura.
É fria, vai por mim.


Homem bom de verdade precisa, obrigatoriamente, ostentar uma barriguinha de chopp. Se não, não presta.
Estou me referindo àqueles que, por não colocarem a beleza física acima de tudo (como fazem os malditos metrossexuais), acabaram cultivando uma pancinha adorável.
Esses, sim, são pra manter por perto. E eu digo por quê.

Você nunca verá um homem barrigudinho tirando a camisa dentro de uma boate e dançando como um idiota, em cima do balcão. Se fizer isso, é pra fazer graça pra turma e provavelmente será engraçado, mesmo. Já os `tanquinhos´ farão isso esperando que todas as mulheres do recinto caiam de amores - e eu tenho dó das que caem. Quando sentam em um boteco, numa tarde de calor, adivinha o que os pançudos pedem pra beber? Cerveja! Ou coca-cola, tudo bem também. Mas você nunca os verá pedindo suco. Ou, pior ainda, um copo com gelo, pra beber a mistura patética de vodka com `clight´ que trouxe de casa.

E você não será informada sobre quantas calorias tem no seu copo de cerveja, porque eles não sabem e nem se importam com essa informação. E no quesito comida, os homens com barriguinha também não deixam a desejar.
Você nunca irá ouvir um ah, amor, `Quarteirão´ é gostoso, mas você podia provar uma `McSalad´ com água de coco. Nunca! Esses homens entendem que, se eles não estão em forma perfeita o tempo todo, você também não precisa estar. Mais uma vez, repito: não é pra chegar ao exagero total e mamar leite condensado na lata todo dia! Mas uma gordurinha aqui e ali não
matará um relacionamento. Se ele souber cozinhar, então, bingo! Encontrou a sorte grande, amiga. Ele vai fazer pra você todas as delícias que sabe, e nunca torcerá o nariz quando você repetir o prato. Pelo contrário, ficará feliz.


Outra coisa fundamental:
Homens barrigudinhos são confortáveis!

Experimente pegar a tábua de passar roupas e deitar em cima dela. Pois essa é a sensação de se deitar no peito de um musculoso besta. Terrível!
Gostoso mesmo é se encaixar no ombro de um fofinho, isso que é conforto.
E na hora de dormir de conchinha, então? Parece que a barriga se encaixa perfeitamente na nossa lombar, e fica sensacional.
Homens com barriga não são metidos, nem prepotentes, nem donos do mundo.
Eles sabem conquistar as mulheres por maneiras que excedem a barreira do físico.
E eles aprenderam a conversar,a ser bem humorados, a usar o olhar e o sorriso pra conquistar. É por isso que eu digo que homens com barriguinha sabem fazer uma mulher feliz.

CARLA MOURA
PSICÓLOGA, ESPECIALISTA EM SEXOLOGIA.

Dia Internacional da BARRIGA - Está chegando

CHEGA DE VIADAGEM!

O mundo inteiro sabe que quem gosta de homem bonito são os viados.
Mulher quer homem inteligente, carinhoso e boa praça.
Por isto está sendo lançado o dia 05 de Dezembro como o
DIA INTERNACIONAL DOS BARRIGUDOS.

Chega de ter a consciência pesada após beber aquela cervejinha, ou aquele vinho, e comer aqueles petiscos.
Chegou a sua vez!! Salada, é o c%&*lho!!


Nosso ìdolo: "Homer Simpson".

Nosso Dia:
5 de Dezembro, o dia Internacional dos Barrigudos.

Passe a diante para todos os barrigudos e simpatizantes!!

P.S.: E mandamos um recado para você "sarado gostosão": Enquanto você malha, sua namorada está tomando cerveja com um barrigudo!



quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Sou gorda sim!!!



Sou gorda sim!!!
Tenho o corpo envolto por camadas
delicadas e macias.
Sou a tradução do teu desejo,
a amante amada, a tão desejada mulher no sentindo pleno.
Tenho em mim, voluptuosa curvas que atrevem os seus olhares mais indiscretos,
sou a meretriz dos seus sonhos mais secretos,
meu cheiro, minha pele, minha figura e minhas formas te desafia a desejos incontroláveis.
Tenho pesares
por estas raquíticas mulheres
que não sabem dos prazeres carnais
de uma mulher tenra.
Sou fonte de libido
jorrando de um corpo farto de delícias e curvas.
Meus grandes seios te convidam
aos prazeres da alcova,
minhas tão suntuosas ancas se abrem
como feitas para o coito.
Tenho a natural feminilidade
guardada em carnes macias, arredondadas, quentes e muito cheirosas.
E quero ser tocada por homens de verdade que sabem tocar uma mulher
no âmago de sua mais pura sensibilidade.

(autoria desconhecida)

terça-feira, 6 de setembro de 2011

=)

Não importa do que é o mundo O importante, são os seus sonhos... Não importa o que você é O importante é o que você quer ser... Não importa onde você está O importante é para onde você quer ir... Não importa o porquê O importante é o querer ... Não importa suas mágoas O importante mesmo, são suas alegrias... Não importa o que você já passou O passado guarde na sua lembrança ... Não veja; apenas olhe... Não escute; apenas ouça... Não toque; sinta... O mundo é um espelho; não seja apenas um reflexo Só acreditando no futuro você conseguirá a paz para alcançar seu sonhos... Afinal, o que importa ? Você importa ...

                                                                                                   (Autor Desconhecido)

Fatinho

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

This is my body


Gentê! Continuando no papo sobre gordinhas, estava como sempre navegando na web e achei esse vídeo da nossa linda Fluvia Lacerda, aquela que citei naquele outro dia, que é a nossa "Gisele Bündchen das gordinhas". É um vídeo que eu, particularmente, achei lindo e que mostra como é bom ser bem resolvida consigo mesma. Pra mim, ser linda é algo que vai além do corpo...

Momento machismo






            HAHAHAAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAAHAHAHA ai ai

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

O Melhor...

Hoje, como todos os dias, acordei, escovei os dentes, liguei meu pc e fui ver meus e-mails. Recebi uma mensagem muito interessante e resoli compartilhá-la com vocês... Espero que gostem: 


Estamos obcecados com "o melhor". Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do "melhor".

Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor operadora de celular, o melhor tênis, o melhor vinho.

Bom não basta.

O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com "o melhor".

Isso até que outro "melhor" apareça - e é uma questão de dias ou de horas até isso acontecer.

Novas marcas surge a todo instante. Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter.

O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego.

Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta conquistar ou ter.

Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos.

Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros...) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor,ganhando melhores salários.

Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis.

Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente.

Se não dirijo a 140, preciso realmente de um carro com tanta potência?

Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa?

E aquela TV de não sei quantas polegadas que acabou com o espaço do meu quarto?

O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o "melhor chef"?

Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro?

O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo "melhor cabeleireiro"?

Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixado ansiosos e nos impedido de desfrutar o "bom" que já temos.

A casa que é pequena, mas nos acolhe.

O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria.

A TV que está velha, mas nunca deu defeito.

O homem que tem defeitos (como nós), mas nos faz mais felizes do que os homens "perfeitos".

As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar a chance de estar perto de quem amo...

O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem.

O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.

Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso?

Ou será que isso já é o melhor e na busca do "melhor" a gente nem percebeu?


Esse texto passa muito do que eu sinto e penso, e lendo-o lembrei de meu amigo Thiago Moraes, espero que goste também Thi.
Lembrando  que esse texto não quer dizer pra sermos "conformados", mas quer pedir pra que não sejamos tão escravos de nós mesmos e de nossas ambições... Um abraço a vcs ;D