terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Pequenos devaneios...

Escrevi esse "momento de saco cheio" dia 19/12, tava sem pc, não tinha nada pra fazer e realmente não havia sido um bom dia. So..

Sabe, nos ultimos tempos, tenho deitado em minha cama e logo me vem a pergunta "como foi que eu deixei ficar assim?".
A minha vida nunca foi das mais incríveis ou das mais divertidas, mas tive sim bons momentos, todos temos..
Que fique bem claro, isso não é um desses balanços de Natal sabe, eu penso esse tipo de coisas o tempo todo. Os últimos 5, 6 anos da minha vida tem sido extremamente difíceis, não sei dizer se foram os problemas que aumentaram ou se fui eu que diminuí diante deles...
Depois da depressão principalmente, tem sido tudo muito estranho, muito triste, sem explicação.
O que eu posso garantir é que não sou mais a mesma, e devo admitir que em grande parte, minha mudança foi pra pior.
Sim, eu aprendi muitas coisas, mas isso tudo me fez muito mal..
Me sinto totalmente impotente diante de algumas situações e quando eu falo, ninguém acredita, mas acho que o meu senso de responsabilidade acaba piorando tudo.
Eu infelizmente tenho a mania de pegar todos os problemase angústias pra mim, fico tentando arrumar soluções, mas elas nunca aparecem..
Esse papo de "dor é inevitável mas sofrimento é opcional" comigo não rola, é papinho. Ninguém sofre por quê quer, ou por pirraça, muito menos pra "se divertir". E não, eu não sou coitadinha ok. 
A verdade é que quando percebemos que estamos frágeis tudo fica muito mais difícil. 
Eu tô em um desses momentos "entre a cruz e a espada" sabe, e seja la qual for o caminho que eu vá tomar eu sempre vou pensar que deveria ter feito diferente. Eu nunca sou suficiente pra mim, essa é que é a verdade.
Aprender a desatar nós não é uma tarefa fácil, e olha que já desatei vários deles.
Queria que as coisas fossem e acontecessem do modo como sonhamos e idealizamos, mas isso já é querer demais né..
Mas eu só queria, ao menos um pouquinho que fosse, sentir como é o sabor da felicidade, da realização. E como pedido pro Papai Noel, quero saber ser irresponsável, claro que também quero poder resolver esse monte de problemas que recheiam a minha cabeça, mas quero poder aproveitar mais a vida. E acho que não sou só eu que penso ou desejo isso.



Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá.
 
Charles Chaplin

Um comentário:

  1. Se o estupro é inevitável, relaxa e goza. Já dizia o poeta.

    ResponderExcluir